Brioche (1806)

??????????

Parece pão, mas não é! E porque não é? Oras, porque tem uma tonelada de manteiga na massa dele!!!

“Qu’ils mangent de la brioche”. A famosa frase atribuída a Maria Antonieta foi cunhada por Jean-Jacques Rousseau em sua autobiografia. Sendo perguntada o que fazer, pois o povo já não tinha mais pão para comer, uma certa princesa teria disparado a solução mais descabida possível: “que comam brioches”! Sendo uma receita considerada um luxo pela quantidade de manteiga usada, é de se imaginar que aqueles que leram as “Confessions” de Rousseau ficaram revoltados com a falta de noção e ligaram logo à rainha (e acho que todos sabem como essa história terminou alguns anos depois).


Essa receita é de 1806, mais de dez anos depois da morte de Mª Antonieta, mas foi a receita mais próxima, já que procurando em livros mais antigos não consegui encontrar nada. Caso eu encontre algo mais próximo com certeza vou postar.

O processo todo é bem demorado. Se quiser o brioche pronto na quinta, comece na quarta (de preferencia de manhã).

Ingredientes:

500gr de farinha (separe um quarto para a pâte fermenté);
250gr de manteiga*
10g de fermento;
4 ovos

Pâte fermenté
Serve mais para dar um aroma ao pão.
Misturam-se os 120gr de farinha com uma xícara d’água e deixa-se descansar por algumas horas (na receita são 6, eu só esperei 4 porque não tinha tempo).

Quando pronta, misture-a com todos os outros ingredientes. Deixe a massa descansar durante a noite.

No dia seguinte, é só por em um molde, se tiver, e levar a forno médio. O meu brioche ficou uns 30 min no forno, mas a quantidade era menor. O ideal é ficar entre 40 e 50 minutos, mas isso sempre depende dos nossos fornos né!

Se estiver firme por fora e fofinho por dentro, além daquele gostinho de manteiga maravilhoso que dá vontade de comer tudo sem colocar nada, seu brioche é um sucesso!

 

fonte: Le cuisinier impérial, pág 366

https://openlibrary.org/books/ia:lecuisinierimpe00viargoog/Le_cuisinier_imp%CA%B9erial_ou_L%27art_de_faire_la_cuisine_et_la_p%C3%A2tisserie_pour_…

__________________________________
*Quanto mais pobre se era, menos manteiga se colocava. Isso fica a seu critério. Como eu me interesso pelo que as pessoas comuns comiam, usei só 1/4 da quantidade de farinha de manteiga – que é o mínimo para que ainda se considere um brioche. Mesmo assim o sabor ainda fica bem forte.

Anúncios

2 comentários sobre “Brioche (1806)

    • Olá, Kelly! Tudo bem?
      O descanso é fora da geladeira mesmo, um pouco de calor vai ajudar o fermento. Colocar num pote e cobrir com um pano de prato seria o ideal pra massa respirar e ficar livre de qualquer bichinho.
      Espero que goste quando ficar pronto. Beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s