0

Sexta-feira com Martinis!

martiniNão bebe cerveja e se cansou da caipirinha de sempre? Vamos dar uma variada nas biritas?
E se a gente voltasse aos clássicos? Hoje venho com uma receita de Martini tirada de um livro dos anos 1950.

Martini vermute ou martini drink?

Às vezes as pessoas confundem os dois. Acredita-se que o drink Martini, que leva gin e vermute, foi inventado na virada do século XX, enquanto a marca de vermutes Martini já existe desde a metade do século XIX.
Existem vários tipos diferentes de Martini. Entre eles o Vodka Martini, que James Bond sempre pede que seja batido, e não mexido.

A receita que trago hoje veio no livro apenas como Martini e leva 1 parte de vermute para 1 de gin. Fica assim:

1/4 Vermute italiano (mais doce)
1/4 Vermute francês (mais seco)
1/2 Gin
E algumas gotas de Bitters.

Bitters pode ser quase que qualquer aperitivo amargo. Pode ser Apérol, Fernet, Jägermeister, Elixir d’Anvers, Underberg, e assim vai. A própria Martini tem seu próprio bitter e a campari também.

Agora é só finalizar com aquela azeitona ou uma tira de casca de limão e boa sexta pra todo mundo!

0

Croquetes de batata doce (1950s)

wpid-20150915_220209.jpg
Oi gente!
Vim aqui trazer um petisco maravilhoso pra você fazer em uma festinha na sua casa! Descobri esses croquetes em um livro dos anos chamado “Dishes children love” (Comidas que as crianças adoram). Fiz só algumas mudanças na hora de empanar, já que algumas das coisas estão limitadas pra mim agora.
Voltando aos croquetes… eles ficam bem firmes e crocantes. O sabor não é enjoativo, como algumas coisas feitas de batata doce podem ficar, mas eles ficam mais pesados do que outros croquetes que já comi. O que é ótimo no meu caso, já que me senti satisfeita mais rápido (lembrando que estamos em tempo de racionamento neste blog, hehehe).
Receita:
Ingredientes:
4 Batatas doces pequenas (ou 2 grandes) cozidas. Eu fiz no vapor pra ficarem mais sequinhas.
3 colheres de sopa de manteiga derretida
1 chalota picadinha
2 colheres de queijo parmesão ralado – na hora, de preferência.
1 ovo
1 colher de chá de salsa desidratada
Sal e pimenta a gosto
1 xícara de farinha de rosca
1 ovo
1 colher de sopa de leite
Minhas mudanças:
Pão e ovo estão racionados. Então como já usei um ovo na receita, usei apenas o leite pra empanar e substituí a farinha de rosca por fubá,
Preparo:
Amassar as batatas. Misturar com todo o resto e colocar na geladeira para esfriar por uma hora – misturei tudo no processador e coloquei no congelador por 10 minutinhos porque a paciência estava em falta.
Depois de a mistura ficar geladinha, fazer o formato que quiser. Eu fiz no formato tradicional mesmo.
Rolar os croquetes na farinha. Mergulhar na mistura de ovo e leite e rolar na farinha de novo.
Agora é só fritar. Mas sem lotar a panela, porque mesmo empanados eles colam à toa.

Pronto!! Você tem uma porção de salgadinhos gostosos pra sua festa! Se um dia quiser tentar com o fubá eu super recomendo porque ficou bem crocante!

Até a próxima!

0

Batatas no forno à americana (1950s)

wpid-20150819_222151.jpg

Oi pessoal!

Estou voltando com uma receita pra quem quer fazer um acompanhamento gostoso e simples, não tem muitos ingredientes, mas também não tá afim de ficar na mesmice.

Esta receita de forno é aquela típica de acompanhamento que eu gosto. Você prepara, joga no forno e “esquece” por lá, enquanto faz o prato principal.

Receita:

wpid-20150819_114237.jpg

Quando eles dizem pra untar o pyrex é porque é pra fazer mesmo! A batata cola à toa, então unte muito bem.

Por causa do leite ela fica bem cremosa. Mas mesmo assim dá pra ver as camadinhas. Se você tiver, eu recomendo que substitua a pimenta do reino pela rosa. Ela dá um perfume especial à batata. Eu também não descasquei a batata como na receita (adoro aquele gostinho da casca).

Mas olha, não é leve não! Então cuidado com o que você vai escolher como prato principal e aproveite que o tempo ainda está fresquinho pra poder comer essas comidas mais pesadinhas.

Um grande abraço e uma ótima terça pra todos!