Vídeo
0

Anoiteceu, Marília Batista

Anúncios
0

Stollen

20161215_072651Como prometido, aqui está uma das receitas de Natal deste ano!

O Stollen é um pão muito popular no norte da Europa. Ele tem versões na Alemanha, nos Países Baixos, na Bélgica, Áustria, entre outros países. Ele é um tipo de Panetone, mas não é tão doce. É recheado com frutas cristalizadas e passas, mas a massa não é tão fofinha quanto a do seu primo italiano.

Na sua versão belga/holandesa (onde é chamado Stol ou Kerstol), ele é recheado, além das frutas originais, com uma carreira de marzipan e é de comer rezando!

Na Áustria ele é conhecido como Pão de Todos os Santos (Allerheiligenstrizel) e é dado pelos padrinhos aos afilhados nesse dia.

A nossa receita é do Dresdner Stollen, que é o Stollen mais consumido lá na Alemanha. Tirei de um livro de 1965. Não é lá muito simples de fazer não. Tire um dia que você pretende ficar um bom tempo em casa, porque é bem trabalhoso!

Ingredientes:

  • 1 1/2 xícara de uvas passas
  • 2 xícaras de frutas cristalizadas
  • 1/2 xícara de rum
  • 2 envelopes de fermento biológico seco
  • 1/2 xícara de água morna
  • 1 colher de sopa de açúcar (opcional)
  • 2 xícaras de leite
  • 1 xícara de açúcar
  • 2 colheres de chá de sal
  • 1 1/3 xícara de manteiga
  • Raspas de um limão
  • 2 colheres de sopa de rum
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 4 ovos, levemente batidos
  • 5 a 7 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de chá de essência de amêndoas
  • 1 1/2 xícara de amêndoas fatiadas
  • Manteiga derretida
  • Açúcar granulado
  • Açúcar de confeiteiro

Modo de preparo:

  1. Misturar as passas com as frutas e embeber no rum por uma hora. Quando pronto, drenar e separar o rum;
  2. Dissolver o fermento na água quente, usando um pouco de açúcar acelerar o processo (opcional);
  3. Esquentar uma mistura do leite com açúcar, sal e manteiga. Quando a manteiga tiver derretido, adicionar as raspas de limão, rum e extrato de amêndoas e misturar tudo. Deixar esfriar;
  4. Adicionar o fermento e 2 xícaras de farinha. Misturar bem e deixar descansar por 15-30 minutos. Adicionar os ovos e depois a farinha de trigo gradualmente, até que seja possível trabalhar a massa com a mão;
  5. Levar a massa a uma superfície enfarinhada. Trabalhar a massa adicionando as frutas até incorporar todas;
  6. descansar a massa até dobrar de tamanho;
  7. Dividir em três partes iguais, dar um formato oval e esperar 10 minutos;
  8. Uma a uma, achatar a massa, pincelar com manteiga, salpicar o açúcar cristal por cima e dobrar a massa no meio, de forma que a parte com açúcar fique para dentro;
  9. Deixar a massa crescer por mais 30 minutos pelo menos e levar os pães ao forno médio por volta de 40 minutos ou até ficar bem moreninho;
  10. Agora é só por o açúcar de confeiteiro por cima e está pronto!

Recomendo esperar para comê-lo frio. O sabor fica bem melhor!

 

0

Não percam o número de Natal!

E esse Natal maravilhoso chegando? E os biscoitinhos gostosos que a gente vai fazer? E aqueles bolos com frutas cristalizadas? Já escolheu suas receitas de Natal?

jornal-das-mocas-espere-o-numero-de-natal

Não percam as receitas que vamos postar aqui para deixar a sua ceia de Natal vintage mais doce! Estão no menu deste ano Stollen/Kerststol e biscoitos de gengibre. Não deixem de fazer uma visita!

0

Torta “Fada” de limão

20161021_120906.jpg

Essa é uma tradução livre da “Fairy Lemon Tart” do Livro The Joy of Cooking [1931]. É uma torta leve e bem fofinha. Não leva creme de leite nem leite condensado, então engorda mas engorda menos ;).

Ingredientes:

Base para uma torta grande ou duas pequenas.
2 colheres de chá de gelatina sem sabor
1/3 de xícara de água gelada
4 ovos separados
Raspas e suco de um limão grande
1 1/8 xícara de açúcar

Colocar a gelatina na água gelada;
Levar 4 gemas batidas a banho-maria, adicionar o suco e as raspas de limão e o açúcar;
Continuar mexendo até cozinhar as gemas até o caldo ficar homogêneo e mais grosso;
Adicionar a gelatina e deixar a mistura descansar;
Bater as claras em neve bem firme e adicionar a mistura bem delicadamente;
Agora basta colocar essa receita na massa de torta já assada e deixar na geladeira por algumas horas.

Fica muito gostoso e levinho, mas aconselho que coma logo no mesmo dia ou no dia seguinte no máximo. Depois disso começa a ficar meio borrachuda.
Também é legal servir com chantilly por cima!

Aproveitem!

0

Sexta-feira com Martinis!

martiniNão bebe cerveja e se cansou da caipirinha de sempre? Vamos dar uma variada nas biritas?
E se a gente voltasse aos clássicos? Hoje venho com uma receita de Martini tirada de um livro dos anos 1950.

Martini vermute ou martini drink?

Às vezes as pessoas confundem os dois. Acredita-se que o drink Martini, que leva gin e vermute, foi inventado na virada do século XX, enquanto a marca de vermutes Martini já existe desde a metade do século XIX.
Existem vários tipos diferentes de Martini. Entre eles o Vodka Martini, que James Bond sempre pede que seja batido, e não mexido.

A receita que trago hoje veio no livro apenas como Martini e leva 1 parte de vermute para 1 de gin. Fica assim:

1/4 Vermute italiano (mais doce)
1/4 Vermute francês (mais seco)
1/2 Gin
E algumas gotas de Bitters.

Bitters pode ser quase que qualquer aperitivo amargo. Pode ser Apérol, Fernet, Jägermeister, Elixir d’Anvers, Underberg, e assim vai. A própria Martini tem seu próprio bitter e a campari também.

Agora é só finalizar com aquela azeitona ou uma tira de casca de limão e boa sexta pra todo mundo!