0

Biscoitos de Gengibre (1845)

Olá pessoal! Tudo bem?
Como estão os preparativos do Natal?

Hoje eu vim trazer pra vocês uma receita de biscoitos natalinos da era vitoriana, mais especificamente de 1845. É bem simples é muito fácil de lembrar para fazer em qualquer lugar. A perfeita receita pra fazer em cima da hora!

Os ingredientes básicos são só farinha, açúcar e manteiga,  além de alguns temperos que podem ser gengibre em pó (obviamente), canela, cravo, cardamomo, etc.

Então, vamos fazer?

A quantidade de açúcar é sempre metade da quantidade de farinha e a manteiga é um terço da quantidade de farinha. Para cada 150 gramas de farinha adicionamos 10 gramas de tempero.
Então fica assim:

Para cada 150gr de farinha de trigo:

  • 75 gr açúcar
  • 50 gr manteiga
  • 1 col de chá de canela em pó
  • 1 col de chá de gengibre em pó

Tranquilo, né?

Vamos pro preparo:

  1. Misturamos a farinha e a manteiga com a ponta dos dedos até virar uma areia,  adicionamos o açúcar;
  2. Se estiver muito seco, pode adicionar um pinguinho de leite (ou mais manteiga, como quiser), até a massa ficar no ponto para enrolar bolinhas;
  3. Agora basta abrir a massa e dar forma aos biscoitos;
  4. Levar ao forno médio por aproximadamente 10-15 minutos ou até os biscoitos ficarem moreninhos.

Esses biscoitos de Natal ficam bem crocantes se você tiver o cuidado de manter a massa sempre um pouquinho fria. Eu sei que nesse calorão é complicado, mas vale muito a pena se você puder usar a manteiga/margarina bem fria e não ficar com a palma da mão em contato com a massa por muito tempo. Abrir a massa numa superfície de pedra também ajuda muito!

Espero que gostem! Eu não passo mais Natal sem eles!

Um beijão e um bom Natal Vintage pra vocês!!

 

0

Massa para tortas (séc XVIII)

Oi gente!

Como prometido, aqui está a massa que usei para a torta de abóbora:

Ingredientes:

  • 2 xíc. farinha de trigo peneirada
  • 1/2 xíc. manteiga
  • Pitada de sal
  • Água (de preferência gelada)

Obs.: A quantidade de manteiga é sempre metade em peso da quantidade de farinha.

Método:

  1. Misturar a farinha, sal e manteiga com as pontas dos dedos.
  2. Quando ficar tipo uma areia, ir adicionando água aos poucos.
  3. O ponto será certo quando a massa não esfarelar demais, mas também não ficar colando.
  4. Agora é só esticar e colocar na forma. Enquanto estiver fazendo o recheio é melhor deixar a massa na geladeira para a manteiga não derreter!

A massa fica firme e fácil de cortar quando a torta fica pronta!

0

Muffins de milho (1940s)

wpid-20150902_175336.jpg

Bom dia!

Tudo bem?

Hoje estou postando uma receita que não é doce e nem exatamente salgada. Pelo nome eu imaginei que seria um bolinho, mas na verdade eles ficam como se fossem pequenas broinhas. É o tipo de receita excelente pra levar pra um piquenique (já que a primavera está chegando por ai!), já que vem em unidades individuais.

RECEITA:

Ingredientes

  • 1 de xícara de fubá
  • 1 1/2  xícara de farinha de trigo
  • 3 colheres (chá) de fermento químico
  • 1/2 colher (chá) de sal
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • 1 ovo batido
  • 1 xícara de leite
  • 4 colheres (sopa) de óleo

Método:

  1. Juntar todos os ingredientes secos e misturar;
  2. Adicionar todos os outros ingredientes também já misturados;
  3. Misturar à mão (não bater) por alguns minutos até a mistura ficar bem homogênea;
  4. Por na forma de muffins e levar ao forno médio por pelo menos 25 minutos.

Minha mãe deu a ideia maravilhosa de cortar um quadradinho de queijo minas e colocar dentro de cada muffin antes de ir pro forno. Fica ótimo, com o queijo derretidinho!!!

É só isso por hoje! Bom fim de semana!!! xx

2

Madeleines (séc XVIII)

Pessoal! Só para atualizar, consegui encontrar a forma para madeleines num site. Olha como ficaram fofas!!!

20160325_194331.jpg

 

Bolinho tradicionalmente em forma de conchas, a petite madeleine é a estrela de uma das passagens mais lembradas da obra de Marcel Proust em sua série Em Busca do Tempo Perdido (No Caminho de Swann) quando ele come as madeleines e seu sabor imediatamente o leva à lembrança de sua infância em Combray.

A madeleine leva o nome de Madeleine Paulmier, uma das empregadas da marquesa Perrotin de Baumont. Madeleine teria feito os bolinhos para um duque polonês chamado Stanislas Leszczyński, que esteve em Commercy, na Lorena, em 1755.

wpid-20150827_112852.jpg

Esta receita já é do século XIX (La Cuisine Classique, Urban Dubois e Émile Bernard), mas provavelmente não mudou muito desde que foi inventada:

Ingredientes:

  • 500gr de farinha de trigo
  • 500gr de açúcar
  • 500gr de manteiga
  • 8 ovos
  • Raspas de limão
  • Baunilha
  1. Misturar os ingredientes secos. Juntar a baunilha (se usar extrato, mais ou menos uma colher de sopa) e 6 ovos. Trabalhar bem a massa.
  2. Deixar descansar em um lugar aquecido por 15 minutos.
  3. Juntar os ovos restantes e a manteiga derretida.
  4. Levar a forno baixo a médio por volta de 15 minutos.

Eu encontrei e fiz uma outra receita mais recente, que tem as medidas diferentes. Caso alguém queira uma versão menos doce e gordurosa. A diferença no modo de fazer é que os ovos são separados e se bate as claras em neve. Juntando antes de por a manteiga:

  • 2 ovos
  • 100gr de açúcar
  • 125gr de farinha de trigo
  • 90gr de manteiga
  • 8gr de fermento químico

 

Espero que gostem! Eu adorei e já repeti as receitas algumas vezes aqui.

Grande abraço e aproveitem!

0

Bolo de limão siciliano

 

20150420_173703(1)

Olá pessoal!

Voltando às atividades!
Este bolo eu fiz com base na receita abaixo. É da década de 50 e é o típico bolo que a gente come na casa da vovó. Só pelo nome do bolo a gente sabe o que esperar: “Bolo para o café”.
Ele fica beeeem fofinho e não muito doce. É perfeito pra colocar aquela cobertura que leva só açúcar e o suco do limão, que fica crocante depois que seca.
Segue a receita do jeitinho que está no livro (incluido a grafia diferente, rs):
Bolo para o Café
Ingredientes:
2 colheres de sopa de manteiga
1 chícara de açucar
1 ovo
1 chícara de farinha de trigo
1 colher de chá de Pó Royal
1/2 chícara de leite
1 colher de chá de baunilha
1/4 colher de chá de sal

Bata bem a manteiga e o açucar, junto o ovo batido. Peneire os ingredientes sêcos e junte alternadamente com o leite; adicione a baunilha. Faça uma mistura com a canela, o açucar e as amendoas picadas e salpique por cima. Asse em forno moderado e sirva quente. Também pode se usar maçãs cortadas em fatias.

Eu declinei da mistura de canela porque tava muito afim mesmo de fazer um bolo com a cobertura de açúcar. Mas juro que vou tentar fazer exatamente como na receita e postar aqui pra mostrar como fica.
Pra fazer a cobertura basta misturar o suco de um limão e meio (mais ou menos) com açúcar até fica bem grossinho. É só fazer uns furinhos com um garfo na superfície do bolo – pro caldinho entrar melhor -, despejar tudo e esperar secar pro açúcar ficar durinho.
Ele fica meio azedinho e um pouco molhadinho em cima. Uma delícia!